Vegetarismo, seja Bem Vindo!



Desde pequena sempre senti um amor enorme por animais, todos eles. Cresci sem restrição alimentar, comendo de tudo. Conforme fui ficando maior e mais conscientizada, acreditava que o Vegetarismo era um caminho incrível mas impossível pra mim! imagina, logo eu, que adoro churrasco, adoro linguiça, adoro carne! Nunca! Admiro mas jamais conseguiria ficar sem carne, é loucura. 

E essa frase foi pensada e dita por mim durante muitos anos. Depois, eu mudei para a frase: Eu queria, gostaria mesmo, mas não consigo, minha força de vontade não é superior a minha vontade de comer. 

Ai então, comecei a assistir vários programas culinários. Eu não gosto muito de TV mas existe um canal e duas determinadas categorias que eu gosto pra caramba e consegue me prender a atenção. E então, em um dia qualquer na hora do almoço, vi uma chamada no GNT: O Diário de uma Vegana. 
Eu fiquei encantada. 

Como já falei aqui antes, engordei kilos e mais kilos e na minha busca de dietas malucas, milagrosas, impossíveis e depois até as saudáveis (Passei na nutricionista) despertou um interesse e um desejo incrível de estudar sobre alimentos. Sempre bloqueei isso em mim, porque sempre me achei fora do "Padrão" e portando eu, estudar sobre nutrição e boa alimentação, seria contraditório demais, afinal meu corpo não condizia e eu não deveria fazer parte do grupo.
E assim eu comecei a estudar, e procurar, e querer saber cada vez mais. 

Eu já não comia frango, peixe apenas alguns e ovo me fazia um mal danado. Meu problema era a carne vermelha e a linguiça suína. Posso dizer que conforme fui estudando, automaticamente acompanhando a Alana Rox e outras ativistas, eu fui sem perceber, parando de consumir tanta carne. Ia em um restaurante Self-service e só quando eu já tava terminando de comer é que eu me dava conta que eu não havia pego nenhum pedacinho de algum animal.  

Hoje só compro coisas do açougue por conta do meu marido ou de alguma visita. Não sinto falta, ainda consumo e consumo também produtos que derivam de origem animal, como queijo e tantos outros. Mas Faz meses desde a última vez que senti vontade de comer carne.

Gostaria de dizer que sim, eu sou vegetariana! Mas não. Eu não sou vegetariana ainda. Na realidade, eu queria chegar no ponto de dizer que sou Vegana! Porque sim, é possível e é uma causa tão linda! E eu to nesse caminho. 

Vou relatar semanalmente a minha rotina, as opções que tenho e as soluções que eu aprimoro ou crio. Aprendi que você tendo vontade e animo, você faz tudo, você pode tudo! (Demorei, mas aprendi).

Com amor, 

Bárbara


Dica boa: Em Abril meu cunhado me deu o livro da Alana Rox, Diario de uma Vegana, e ele abriu mais ainda a minha mente de uma maneira que eu nem posso descrever. Tantas dicas, tanta coisa importante e posta de maneira prática! No site da Saraiva ele esta com promoção viu? Dica boa e do bem!💚



Ps: Não sei quem criou o Gif, quem souber me fala! 

Quando estamos perdidos.

Você acorda de manhã em cima da hora. Não toma café porque já acordou no limite do limite permitido pra não chegar mais do que cinco minutos atrasada. 
Você chega no escritório, vê a agenda do dia. Conversa por 40 minutos com a sua colega sobre os sonhos que teve, o instagram de fulana, a dieta mal sucedida. Atende o primeiro cliente, e os dois ou três que estão agendados em seguida. Em meio tempo, se não esta com cliente, você atende ao telefone. 12h você sai para almoçar. Você leva 10 minutos até sua casa (privilegio), providencia um almoço rápido. Come vendo qualquer video aleatório no youtube. Mexe com a sua cachorrinha e ai, você precisa voltar. Confirma a agenda da tarde, segue o fluxo do agendamento. As 17h você não vê a hora de ir pra casa. Quando chega, você deita no sofá, chama sua cachorrinha pra deitar junto. Fica no silencio por quase 30 minutos. E ai levanta e começa a passar pano no chão, lavar louça, dar um tapa no banheiro, quarto e sala. Você não quer fazer janta, você não quer fazer exercício, você não quer sair. Você vê se tem dinheiro pra pedir uma pizza. Se tiver ótimo! Se não tiver, compra pão. 
As 22h você quer ir dormir. Porque você se sente extremamente exausta.

 E você esta exausta. Exausta do cansaço psicológico do trabalho, e da tortura mental que você faz  com você mesma porque se sente ingrata pelo fato de não estar feliz naquele ambiente e receber o que recebe. Você esta exausta porque ha muito tempo você não consegue se sentir viva. Você esta exausta porque você não desliga sua mente por um momento. Você esta exausta de não conseguir se aceitar. Você esta exausta de sentir tanta raiva. Você esta exausta de sentir tanta tristeza. Você esta exausta de se dizer: O seu problema não é maior que o de ninguém. Você esta exausta de se sentir mal por estar triste. Você esta exausta de ficar calada quando na realidade, você quer gritar. Você esta exausta de ver pessoas reclamarem por coisas tão pequenas. Você esta exausta de gente que prega que o que é justo é justo, mas que não sabe o que é ser justo. Você esta exausta de gente hipócrita. Você esta exausta de ver gente que não é gente. Você esta exausta de ver filhos tratando pais de forma grosseira. Você esta exausta da maldade que ha nesse mundo. Você esta cansada das pessoas que não tem o minimo do bom senso. Você esta cansada do egoismo das pessoas. Você esta cansada das pessoas que estão em sua volta. Você esta cansada, você esta exausta. 

Você esta insatisfeita com as escolhas da sua vida. Das coisas que desistiu lá trás. Das coisas que você não concluiu. Das coisas que você deixou pra lá. Você esta insatisfeita com a sua vida. Com o rumo que ela tomou. 

Você esqueceu que você tinha sonhos. E eles eram tão vivos quanto você.

Você esqueceu que queria ser escritora ou uma arquiteta ou uma design. Você se esqueceu que escrevia textos muito bons. Você alias, se pergunta as vezes se ainda sabe escrever. Você esqueceu de como falava, de como agia, e de como acreditava. Você se esqueceu de como amava ler. Você lia um livro por mês no mínimo. Você esqueceu que adorava ver cores. Que adorava coisas diferentes. Que adorava sonhas e planejar. E tentar realizar. Você esqueceu de como você era.

Você se perdeu. Você faz planos, quer concretiza-los em um dia. E no outro dia, você não tem animo pra levantar da cama. Você não tem mais vontade. A Depressão acabou com você. As surpresas da vida te puxaram pra baixo. Você diz que já esta bem, mas você esta? Não. Você não esta. Você apenas se cansou de pedir a Deus para que as pessoas se colocassem no seu lugar para tentar entender 1% do que aconteceu e de como você se sente. 

Você se perdeu. Você não sabe mais dizer qual é a cor que você mais gosta. Aliás,do que você gosta?
 
Você se perdeu. Esqueceu de como era ser você. Você prendeu seu cabelo, mudou suas roupas, embalou suas coisas incluindo sua identidade e guardou bem fundo em um lugar qualquer. 

Mas, ainda bem, meu bem, que no meio de tantos devaneios, de tantos pensamentos no meio da noite por causa do sono perdido, você enxergou um caminho para se reencontrar. 

Aliás, Independente do quão perdidos estamos, há sempre um caminho que nos leva pra casa. A gente só precisa de tempo e calma para achar. 

Olá.



O Corpo que almejamos - O caminho até lá - Introdução





Com tudo que passei nos últimos tempos, há alguns fatores que eu reconheço que me fizeram bem.
O primeiro é que: A Balança não quer dizer nada e ela faz com que não nos enxerguemos de verdade.
Veja, engordei 20 kg em pouquíssimo tempo. 20kg que estagnaram de tal maneira que nem 1g eu consigo eliminar.
Hoje vendos fotos antigas (nem tão antigas assim aliás) consigo finalmente, enxergar que eu não era gorda.
Hoje ouvir minha irmã dizendo que esta gorda me incomoda. Me incomoda o fato dela não conseguir ver o baita corpo que ela tem. E me incomoda mais ainda o fato de que, grande parte de nós mulheres, não estamos felizes com os nossos corpos. Hoje digo, queria demais ter meu corpo de 1 ano atrás de volta. Estou longe de ser feliz com meu corpo, muito pelo contrario mas ando estudando a mim mesma e vejo o quão cego ficamos em determinados assuntos e como isso nos atrapalha de viver de forma plena. 

Não queria ser hipócrita e pregar aqui a questão de que você tem que aceitar e se amar como você é mas, eu digo, e repito, e grito, e falo, e reforço:  Você precisa sim, ter essa aceitação! Você precisa sim ter essa visão! Eu estou na busca disto. Digo, é fato que estou insatisfeita comigo hoje, que Quero voltar a ser o que era, ter meu corpo de antes, e é fato que vinculo isso com beleza. Mas olha, Deus sabe o quanto que eu gostaria de não me importar com isto, ou de não me importar com comentários das pessoas, ou de não ligar quando alguém olha pra minha barriga. Mas eu me importo e me machuca e doí pra caramba essa sensação. E é por isto, que repito: Se ame da maneira como você, procure por isto, construa essa aceitação, porque o que eu sinto eu não desejo a ninguém. E não quero que você se sinta assim.

Fico inspirada quando vejo pessoas que amam a sí mesmo da forma e jeito que são. Eu me emociono.
Abrimos mão de tantas coisas para ter o corpo que consideramos bonito. Veja... eu antes, me martirizava por querer comer um Hambúrguer. Ai, desenvolvi uma compulsão alimentar por conta da depressão que, em um dia eu me martirizava, e no outro, e as vezes até no mesmo dia, eu comia 3.  E parei de me importar. Isso teve um efeito extremamente negativo em mim, além da aparência.

O que eu quero dizer com esse texto todo contraditório é: Vem comigo, vamos juntos. Vamos tentar sem pirar, buscar o nosso caminho. Se necessário, de maneira saudável e feliz, vamos nos reeducar na questão alimentar. Buscar conexões com a natureza e conexões internas em nós mesmos. Buscar caminhos saudáveis para diminuir o stress, a ansiedade, a tristeza. 

E o que eu quero nesse momento mais que tudo é que haja animo, compreensão e amor no nosso caminho. Amor-próprio.

Com amor, Bárbara




Vamos falar sobre casamento ? Primeira sessão.

Fonte: Pinterest. 


Como eu amava casamentos e tudo que envolvia esse mundo. Como eu conseguia sentir amor ao ouvir essa palavra! Como eu gostava de ler as lindas historias que eram publicadas no Lapis De Noiva.

Sabia que, quando eu marquei meu casamento meu objetivo era voltar com tudo no blog e descrever cada passo a passo que eu desse para a concretização desta celebração? Pois é.
Passado um mês minha mãe ficou doente. E ai a vontade de escrever sobre, me soava egoista. E na verdade, eu não tinha vontade mesmo.

No dia 02 de Janeiro ela internou e ficou quase um mês internada na Unimed de São Bernardo na época. Naqueles dias foi quando a minha compulsão alimentar, se tornou frequente e muito pior - e só depois de muito tempo, muito tempo mesmo, eu tive essa noção.

Eu não via nada de casamento. Eu tinha uma ideia firme de como eu gostaria meu vestido, a decoração, bolos doces e afins. Mas eu não via, não tinha forças. E quando eu tinha, quem me motivava a ver era a minha mãe. Levava o notebook pro hospital e ficavamos vendo (Isso no inicio do ano).

Quando foi em Junho é que decidi procurar pelo meu vestido. Eu me casaria em Dezembro. E Antes que pensem: Porque não cancelou? Ou adiou? Até Agosto minha mãe estava muito bem, ela sempre foi a alegria em pessoa. Mas de Agosto pra frente é que a situação se complicou muito. Ela não me permitiu cancelar, até mesmo cogitar isso, porque além de tudo, eu, nós, a família, tinhamos muita fé, muita fé, muita fé mesmo. Fé esta que eu pensava que eu estaria casando e a festa seria para celebrar meu casamento e a cura da minha mãe. FÉ, é aquilo que não vemos mas sentimos. Eu tinha fé, eu tinha toda a fé do mundo, eu poderia com a minha fé mover uma montanha, mas eu só poderia fazer isso, se Deus também quisesse que essa montanha se movesse.

Bem, ele não queria que houvesse festa aqui na terra, apenas no céu.

Minha mãe foi apenas na primeira ida na primeira loja que resolvi ver vestidos, ela estava exausta e com dor porque a Sessão de Quimio tinha judiado um pouco. Eu só sentia vontade de chorar e pra mim, além do preço ser pesado, eu não sentia amor em nada ali. Fui embora.
Depois de um mês, voltei a procurar. Mas depois eu tinha que ir sozinha, porque minha mãe, não tinha condições de me acompanhar. Achei em Santo Andre, próximo de mim. Não era o vestido dos meus sonhos, mas gostei tanto dele e me senti feliz. Minha mãe foi ver a primeira prova apenas.
O dia da última prova do vestido, foi o dia em que minha mãe foi internada. Foi o dia em que ela foi embora.
Eu sai da loja e estava sozinha. Mais tarde eu encontraria com meu noivo e minha irmã, meu noivo junto dela iria fazer uma surpresa e ele é quem me daria o meu tão sonhado sapato (Lady Dragon Wedding + J Maskrey), que eu tanto queria mas que devido a taaaantos gastos eu abri mão.
Soa tão ridículo hoje pra mim falar isso. Essa melissa ficou guardada na caixa, esta guardada na caixa até hoje. Na verdade, todas as minhas outras ladys foram guardadas e esquecidas.

 Bem, naquele dia, o dia que eu fiz minha última prova, um dia feliz, uma Sexta-Feira Feliz, foi o dia que minha mãe foi embora. O dia em que ela faleceu. Dia 09 de Dezembro de 2016.
Naquele dia, foi embora junto o casamento, a vontade de viver, os meus sonhos, as minhas crenças, a sensação boa de ver uma borboleta branca, o lema que minha mãe sempre dizia que Sexta-feira é um dia Feliz. Bom, Sexta-feira se tornou cinza, com um toque de azul bebe do meu uniforme do trabalho. Sexta-feira se tornou triste.

Eu entrei em um estado anestésico.

Ha duas semanas anteriores do dia 09, eu havia finalizado a lista de músicas e passado para a orquestra. Eu entraria ao som de Every Breath You Take do The Police, passada por um quarteto de cordas. Todas as músicas, as musicas da minha vida, as minhas músicas favoritas, eu nunca mais conseguia ouvir. Nem assistir aos filmes que tinham elas em suas trilhas sonoras.

Ha duas semanas anteriores do dia 09, eu havia passado a decoração que eu queria, com todos os detalhes e todas as referencias para esta decoração. A decoradora me mandou um e-mail falando que nem ela mesma havia pensando em algo tão bonito, tão lindo e que ficaria maravilhoso. E que seria algo novo pra ela, mesmo estando muitos, muitos anos nessa área.


Casamento.. como eu amava casamento.Eu pude, apesar de tudo, há duas semanas do dia 09, eu pude sentir paz e alegria, eu pude pensar que estava chegando perto, eu pude crer ainda mais que  era certo e seria lindo. Eu pude sonhar em casa. E eu sonhei.

Querido amigo,

Disciplina é uma coisa que eu não ando tendo faz um ano. E eu sou uma pessoa que: se eu não estou bem por dentro, tudo que esta em minha volta ou que faz parte de mim, será um reflexo. 
Veja só aqui!
Cadê a frequência que eu disse? As postagens bacanas? O compartilhamento de uma nova rotina?
Vou falar uma coisa: Tanto a frequência, quanto a nova rotina, não foram pra frente. E mais uma vez, de novo, again, lets go! vamos lá novamente. 

Preciso confessar que, obviamente, não sou de me vangloriar, nem de me exaltar, ou nem de reconhecer as boas coisas que faço. É fato! 
Mas gente... eu reconheço que tenho tantas ideias legais! Tantas coisas que sinto, que preciso falar, compartilhar! Porque existe essa barreira entre eu e a vontade? Entre pensar e fazer? Que desesperador, querer fazer e NÃO conseguir fazer. 

Vou contar um segredo. Comecei uma terapia frequente... Toda Segunda-Feira as 19:20. Pago uma fortuna pelo convenio, então procurei um especialista que o convenio cobrisse... Confesso que fiquei desapontada, desapontadíssima! A Psicologa particular foi tão maravilhosa, tão uau! Que achei que pelo convenio eu teria uma parecida. (Como sabem não tenho condições de pagar, optei por ter convenio...e bem, é uma coisa ou outra)  Mas, a moça aparenta ter se formado a pouco tempo (Tento me convencer disto) acho que deixo ela triste,e ela não fala nada. Só escuta, e balança a cabeça. As vezes ela reafirma uma coisa que eu disse. Me indica um profissional diferente a cada sessão. Que - se eu não estivesse melhor - me faria muito mal! Primeira sessão e já diz isso? WTF?!  E eu fico completamente desconfortável com isso, eu tive uma experiencia com outra psicologa sei como funciona, ou como deveria ser. É tão complicado! São vidas, são pessoas que buscam por ajuda! Em teoria, a pessoa deveria estar disposta a ajudar, e quando não soubesse como, junto da outra pessoa buscar o caminho. 
Optei por continuar indo pois as sessões estavam autorizadas já, e eu mesma comecei a me testar. Eu vou até um local onde é próximo de um Shopping, onde em dias ruins, é uma baita tentação. Então, minha compulsão alimentar é posto a teste. 

Talvez ela aprenda algo comigo, e talvez eu vá melhorando. Não por ela... mas por mim mesma. 


Reeducação Alimentar - Primeiro Dia


Acho que desde quando me entendo por gente, eu acreditava que tinha sérios problemas com meu peso. Nunca me senti com um corpo bonito e nunca me senti realmente bonita. Isso desde... meus 8 anos. A vida toda né?

Depois do ápice da depressão e dos quase 20 kg a mais, meus olhos se abriram quando comecei a ver fotos antigas e para minha surpresa: eu não era tão gorda assim... Na real, nem era. E bem, nem tão feia. 

Nesta jornada de me reencontrar, de voltar a ser eu mesma, perder esses 20 kg a mais esta na lista, mas de maneira saudável. 

Passei na nutricionista no final de Fevereiro e ela me passou algumas mudanças, pequenas. 
E agora no último final de semana, passei para pegar meu Cardápio. 

Nesse meio tempo, andei estudando muito sobre questão alimentares, o que era bom ou não para mim. O que eu poderia agregar e seguir. 

Quero emagrecer de maneira saudável e queria demais acordar gorda e acordar com meu peso antigo, mas  isso OBVIO que não passa de um sonho. 

Então, depois de muito pesquisar, estudar, comparar e de desistir de certos caminhos, decidi seguir a Dieta Low Carb junto com o Jejum intermitente. 

Hoje foi o primeiro dia e já comecei pisando na bola. Acordei atrasada para ir trabalhar e não tomei café. E ISSO NÃO É BOM MINHA GENTE! Consequentemente, foi tudo tãaaao corrido que não tomei nem se quer um café preto até o almoço. 

Almoço: 1 bife grelhado com salada de rúcula, alface, tomate e cebola, temperada com limão e oregano. 

Café da tarde: 200 Ml de Chá Verde (Porque gosto e porque foi a única coisa que deu tempo!)

Jantar: Omelete de 2 claras e 1 gema com cebola e salsinha, com salada de tomate e oregano. DELICIAAA! 

Agora vamos lá: 

Eu não tenho o costume de comer frutas. É um absurdo eu dizer isto mas, eu lavo e corto frutas para minha cachorrinha mas não tenho o costume de comer. Então a nutricionista pediu para eu acrescentar 4 frutas por dia. 

Então, comecei a pesquisar em diversos sites e em diversos artigos nutricionais sobre as frutas com as menores quantidades de carboidratos - Dieta Low Carb Lembram-se? 
E vi que de todas as frutas que tenho mais contato, limão, maracujá, abacate, morango e coco. 

Frutas como a banana, mamão, maça e uva - AS QUE EU MAIS GOSTO - tem uma quantidade maior de carboidratos. 

Chato né? 

Eu não tinha frutas em casa, então fui ao sacolão e comprei   maracujá, abacate, morango. Congelei metade dos morangos porque eu sei que irei deixar estragar. 
Amanha inicio com elas. Tentarei para ser sincera. Irei compensar a falta de frutas pela quantidade de legumes/verduras.

Bom, como decidi fazer a LowCarb com o Jejum interinante e eu PULEI o café da manha sem ter a intenção, eu decidi me alimentar até as 19h e foi assim que fiz. 

Agora são mais de 20:30 e estou bem e satisfeita. 

Na sexta-feira farei um novo post informando todo o cardápio da semana.

Amanha vou comprar uma fita métrica para minha irmã tirar minhas medidas. 

E vamos la né? 

Com amor, 

Bárbara 



Frequência.

Frequência é sinônimo de: presença, continuidade, constância. 

Frequência tem sido um caminho desconhecido por mim, como tenho andado longe dele.
Falo serio! É além de redes sociais, ou sites. É falta de constância na reeducação alimentar, no ato de economizar, da falta de organizar....

Aliás! Como se organizar? 

Eu sou uma pessoa que se não estou com os sentimentos internos alinhados, o que estará em minha volta também não vai estar. 

Noite passada tive uma crise de ansiedade que não me deixou dormir. Isso durante o dia me culminou. E ai fui tentando alinhar as ideias e todas as inúmeras informações que passavam na minha mente. 

Há duas semanas, aproximadamente, estava lendo coisas aleatórias e me deparei com o site das Irmãs Alcântara. Sem pretensão, me inscrevi no Workshop sobre o Efeito Orna e alguma coisa, mudou. Demorou para eu voltar a sentar aqui em frente (Afinal, passaram já alguns dias né? fora a postagem de "inicio de ano").

Mas vamos lá. Tentar novamente, iniciar. Reiniciar. Começar de novo. Mais uma vez.  

É chato, cansativo, exaustivo essa re-start continuo. Mas eu espero que dessa vez, eu levante e siga em frente, apesar de tudo e de tantas incertezas que ganhei na vida, eu sei que aqui é o meu lugar.

Beijos, 

Bárbara




Cá entre nós...

As vezes a gente cansa. Cansa da rotina, cansa dos problemas, cansa quase de tudo. As vezes queremos coisas novas, aliás sempre queremos. Mas o problema de querer as coisas novas é aceitar as mudanças necessárias. É complicado né? Pelo menos pra mim. Sou preocupadíssima por natureza, o receio me acompanha desde sempre. O novo é tão incerto quanto a mudança. Novos caminhos nos levam a novas escolhas. Não ha verdade mais certa que essa. Afinal de contas, Se ficarmos sempre agindo da mesma forma, me diz quando é que vai mudar alguma coisa? Nunca. Eu sou contraditória de vez em quando. Acredito que a vontade e o receio andam de mãos dadas no meu caso. O mesmo que me impulsiona é o mesmo que me diz, para! Chega, vai com calma.


Bárbara

Bem vinda de volta.

Acho que já faz anos que planejo voltar com o blog, a voltar a escrever, sabe? E depois de muito tempo, de muita coisa ter acontecido, acho que agora é tempo de recomeçar.

Creio que devo começar  resumindo o que me fez ter a necessidade de recomeçar: No final de 2015, eu e meu namorado, decidimos nos casar.  Marcamos meu casamento para Dezembro de 2016,

Bom, um mês depois de marcarmos, minha mãe ficou doente, câncer, e uma semana antes do meu casamento para ser exata, ela veio a falecer. 

Três meses depois, li e senti a frase da escritora Amy Krouse Rosenthal:  Não me admira que as palavras ‘câncer’ e ‘cancelar’ sejam tão semelhantes." Não me recordo o site em que li, só sei que jamais esquecerei do nome dela e o quão é real essa frase. 

Com tudo que aconteceu, cancelei a festa do meu casamento, entrei em uma depressão, engordei em torno de 17 kg em menos de 6 meses e perdi a vontade de viver, literalmente. Com tudo isso pude ver realmente quem eram as pessoas que estavam em minha volta o que me fez ficar muito pior de inicio, admito. A minha sorte é que apesar das surpresas, fui agraciada em ter pessoas tão boas em minha volta, que aos poucos e sem terem essa noção, essas pessoas foram colocando cores a onde não havia nada. 

Nesse meio tempo, ganhei uma cachorrinha para me fazer companhia, tomei anti-depressivos por alguns meses e passei com uma ótima psicologa. 
Por não ter mais condições financeiras de continuar com ela. Ha dois meses, comecei a eu mesma procurar caminhos para me reencontrar e me curar.

E foi assim, em meios a dias ruins e bons, que eu senti pela primeira vez a vontade de voltar a escrever e pude entender que o meu melhor tratamento estaria aqui, no Barbarelando. 

Com todo amor, que ainda há. 

Bárbara. 

Para nós, mulheres incríveis e maravilhosas!



Olá queridos leitores,

Hoje irei começar o post desejando um Feliz dia para todas as Mulheres desse mundo, que odia de vocÊs seja muito especial e maravilhoso para todas nós.
Ser mulher não é facil, temos que fazer milhares de coisas ao mesmo tempo, trabalhamos, cuidamos da casa, estudados e muitas ainda fazem isso de salto alto.
Somos unicas, interessantes, lindas, sabias, espertas, apaixonantes, divertidas, alegres, charmosas, conquistadoras, esforçadas, guerreiras e PODEROSAS! São por esse motivos que temos um dia inteirinho dedicados a nós mulheres!

E para terminar esse dia, uma playlist em nossa homenagem!


Beyoncé - Run the World (Girls)



Cyndi Lauper - Girls Just Want To Have Fun


Madonna - Express Yourself



Destiny's Child - Independent Women



Rita Lee e Zélia Duncan - Pagu



Baisers, Bia Caspirro.

A onde ir: SI SEÑOR! O local pode ser bom, mas o atendimento tem que ser melhor.


Eu não sou nem um pouco baladeira mas eu adoro sair de vez em quando (quem não gosta né?) jantar em algum lugar, conhecer lugares novos..

Muitas vezes eu ia buscar na internet informações sobre alguns lugares, o que as pessoas achavam, preços e tudo o mais, e na maioria das vezes ficava irritada porque não achava na-da! A última vez que isso aconteceu foi quando eu quis saber mais sobre o CAPITAL Steak House, queria saber como era os valore$ e se valia a pena, porque gente, eu achei a cara do outback quando vi (Abriu um aqui no ABC , em Santo Andre faz um tempinho e na época fiquei bem curiosa sabe?) e de milhões de sites que se tem por ai, APENAS UM tinha uma opinião bacana, tanto que acabei indo e conhecendo.

Então, conversando com o Felipe, porque não trazer dicas de lugares bacanas aqui pro blog? independente se meio mundo conhece, sempre tem aquele que nunca foi e quer saber se vale a pena.

E para estrear essa nova tag, apresento a quem não conhece o
!Si Señor! Mexican Grill 


Fui algumas vezes já no do Shopping Park São Caetano e até um tempo atrás, eu recomendaria sem dúvidas nenhuma.

 O ambiente é gostoso, para ir com a família,  com o namorado, com aos amigos. Ressalto que não é TÃO comum ver famílias com crianças pequenas Já vi sim, mas foi uma vez só. Acredito que o motivo talvez seja por ser um ambiente mais escuro, com um ar mais casual-adulto. 

Ao chegar, quem não conhece já fica curioso pra saber mais sobre o Restaurante. Como já falei, o ambiente é  escuro,  reservado principalmente no caso do de São Caetano. Entrando no restaurante logo na entrada tem uma caveira mexicana enorme e linda, se seguir reto vamos a cozinha, se entrarmos a direita, temos os banheiros e a esquerda nos deparamos com o bar, ele serve como uma divisória entre o lado externo e interno do local . Sempre tem alguém que nos direciona as mesas e eu sempre prefiro ficar dentro do ambiente.

Tem comida para todos os gostos. Pra quem gosta, de frutos do mar, carne bovina, suína e frango. Talvez por eu não gostar de frango, fiquei com a impressão que o leque de opção é maior que as demais.







Todas as vezes em que fui comi a opção "Fajitaria" Serve muito bem duas pessoas. Tequila Camarones é o prato que o Felipe mais gostou e é maravilhoso. É realmente, uma delicia. 
O gasto média para duas pessoas é em torno de 135,00 já com bebida e serviço de mesa incluso. Isso varia é claro! Já fui  e paguei 176,00 e outra que ficou em 120,00.  Os pratos em si tem uma media de 37,00 para entrada, 65,00 uma prato mais completo. A conta passa fácil dos 100,00 reais.

Ok, agora o porque da frase: "até um tempo atrás, eu recomendaria sem dúvidas nenhuma" Bom, da última vez em que fui tive um atendimento terrível! Péssimo! a ponto de nunca mais ir até o local. Chegamos e estava com uma média de espera em torno de 1h 1h15. Ok, esperamos e por em torno de 1h fomos chamados. Esperamos 20 minutos na porta do estabelecimento e ninguém, ninguém ao menos olhava pra gente! Fui até a responsável e a questionei, falei que tinham chamados e que estava ali aguardando . A principio ela disse que não tínhamos sido chamados, e depois falou que havia chamado sim mas que tínhamos demorado demais e tínhamos perdido a vez, OI? Estávamos de frente ao restaurante, demos no máximo 15 passos! Chamou e nos fomos de imediato. A cara de insatisfação era inquestionável, depois de 22 minutos esperando APÓS termos sido chamados, arranjaram uma mesa para nós depois de outras pessoas terem passado na frente, mas a vontade de comer ali tinha passado, fomos embora e conhecemos o America, que fica para outro dia.

Bom, eu recomendaria? Sim, para conhecer, mas o  de Santo Andre. O Si Señor! de São Caetano, depois deste episodio não recomendo a ninguém!!


Beijos!


Latest Tweets

Topo